O RANKING DO PERIGO DOMÉSTICO

Acidentes domésticos com crianças

Lido 570 vezes

De acordo com o Ministério da Saúde, 122 mil crianças brasileiras são hospitalizadas todos os anos por causa de acidentes domésticos. Confira, em ordem decrescente de risco, o ranking dos cômodos mais perigosos na casa para os pequenos.
1: A cozinha.
Facas e louças ao alcance dos pequenos; tomadas elétricas desprotegidas, botijão de gás ao lado do fogão; sacos plásticos, fósforos, isqueiros e produtos tóxicos guardados em lugares de fácil acesso; toalha comprida sobre a mesa de refeições.
2: O banheiro.
Tampa da privada levantada; piso molhado, armário ou gaveta de medicamentos destrancados; utensílios cortantes ao alcance dos pequenos; banho sem supervisão.
3: A escada.
Iluminação escura; piso escorregadio; falta de portão de segurança no topo e na base das escadas; falta de redes de proteção. 
4: O quarto.
Cama perto de janela; berço cheio de brinquedos, lençóis e travesseiros que podem sufocar; produtos potencialmente tóxicos (como perfumes e bolinhas de naftalina) ao alcance dos pequenos.
5: A sala. 
Cortinas ou persianas com cordas; janelas sem grades ou rede de proteção; móveis próximos de cortinas e janelas e/ou com quinas afiadas; plantas ornamentais e porta-retratos de vidro ao alcance dos pequenos; tomadas elétricas desprotegidos; tapetes soltos.
Aconteceu o acidente. E agora?
Antes de tudo, mantenha a calma. O desespero dos pais não ajuda em nada – só serve para deixar a criança mais assustada. Em caso de queda, não tente carregar a criança ou fazer mudanças significativas de posição. Se o caso for queimadura, lave a parte afetada com água corrente. Se notar qualquer comportamento estranho depois do acidente, não hesite em procurar auxílio médico. Sempre que a criança perder a consciência, peça a ajuda ou ligue para o serviço de emergência (192 ou 193).

- Parceiros/Conveniados -


Compartilhe

Comente