Panes em Elevadores

O Corpo de Bombeiros Militar faz algumas orientações à população de como proceder em caso de pane em elevadores.

Lido 533 vezes

PREVENÇÃO : CONFIRA ORIENTAÇÕES PARA EVITAR ACIDENTES EM ELEVADORES


A primeira orientação é manter a calma, para não causar efeito cascata de desespero entre as outras pessoas, o mais indicado é apertar imediatamente o alarme do elevador e ligar para o Corpo de Bombeiros.

Caso o alarme não funcione e os aparelhos celulares não estiverem funcionando, quem estiver dentro do elevador pode tentar um contato auditivo com quem estiver fora. Mas isso não significa ficar gritando, e sim tentar chamar a atenção de alguém que esteja passando pelo local no momento.

O risco de faltar ar no elevador é praticamente descartado. Quanto mais nervosas as pessoas estiverem é pior, pois irão consumir mais oxigênio. O elevador não totalmente fechado e existe uma passagem de ar mínima. Então, o que piora a sensação de “sufocamento” é a tensão. Se o elevador parar de entre a parede e o vão, as pessoas não devem tentar abrir a porta nem pular, porque correm o risco de cair no poço ou ele voltar a funcionar no momento em que eles estiverem tentando pular.

Uma das dicas mais importantes é que as crianças não devem entrar sozinhas no elevador, até mesmo porque elas podem exceder o limite de capacidade e ficarem pulando por brincadeira e isso pode levar à pane.

O risco de despencar, levando em consideração os aparelhos de segurança que o elevador tem, incluindo um limitador de velocidade que não permite que ele despenque em queda livre, é quase nula. Os barulhos dos cabos que as pessoas às vezes ouvem podem ser do funcionamento normal dos trilhos.

As chaves do elevador, que abrem a porta e a caixa de máquina, nunca devem ser utilizadas porque podem ser uma arma na mão de pessoas despreparadas. É importante que o responsável por elas no prédio esteja com as chaves em mão para ajudar o Corpo de Bombeiros no momento do resgate.


- Parceiros/Conveniados -


Compartilhe

Comente