As atividades do Corpo de Bombeiros

Salvamento aquático

Lido 470 vezes

SALVAMENTO AQUÁTICO

As atividades do Corpo de Bombeiros, frequentemente, são associadas
apenas ao combate a incêndio,atividade mais antiga e tradicional realizada por
bombeiros em todo o mundo, associadas também às ambulâncias que realizam o atendimento ao trauma em emergência, 
por se tratar de uma atividade realizada em larga escala em nosso Estado.
Entretanto, as atividades ou missões do Corpo de Bombeiros abrangem
várias outras necessidades da sociedade.
Tratando-se de salvamentos, são diversos os tipos dentre os quais se
pode citar o salvamento terrestre, salvamento vertical, salvamento veicular e o
salvamento aquático.
Ressalta-se que é evidente a importância de todos os tipos de salvamentos
e de suas respectivas técnicas.

Diante disso, considerando o tipo de salvamento a ser analisado,
aprofundar-se-á o estudo acerca do salvamento aquático no que se refere a
utilização das técnicas de salvamento em águas rápidas no ambiente urbano, mais
especificamente nas enxurradas.

Enchentes e inundações são um dos mais frequentes desastres naturais
enfrentados pela humanidade em todo o mundo. São fenômenos naturais que
ocorrem frequentemente em determinadas épocas do ano em que as chuvas são
mais intensas, entretanto, podem ser mais recorrentes caso haja a intervenção do
ser humano na natureza.


As enchentes e inundações ocorrem em diversas cidades de nosso Estado,
em especial as grandes cidades, que apresentam um número elevado de
construções que impermeabilizam o solo impedindo a absorção da água e, ainda,
em cidades que apresentam habitações próximas aos cursos d’água.
Este capítulo visa definir alguns conceitos que, corriqueiramente,
interpretamos como se fossem todos iguais, tais como: enchentes; alagamentos,
inundações e enxurradas. Estes desastres são facilmente confundidos, uma vez que
os resultados são praticamente os mesmos em razão de destruir cidades e
desabrigar famílias, diferenciando-se, porém, nas suas origens, tendo em vista que
cada uma ocorre por motivos diferentes.

ENCHETES
A enchente, também chamada popularmente de cheia, acontece quando,
devido ao prolongado período de chuvas, ocorre um aumento na vazão do curso
d’água e este permanece por um período de tempo com o seu nível de água elevado
sem extravasar sua calha. A definição de enchente, segundo os Ministérios das
Cidades (2007), é: Enchente (ou cheias) – temporária elevação do nível de água
normal da drenagem, devido a acréscimo de descarga.

INUNDAÇÃO
Inundação não deixa de ser uma enchente (ou cheia), entretanto, na
inundação a descarga de água, pela chuva, por exemplo, é tão grande que extrapola
a calha do curso d’água, invadindo as áreas de várzea ao redor do rio, podendo
atingir bairros próximos e até mesmo cidades inteiras. Esse extravasamento é que
caracteriza a inundação. 

ALAGAMENTO
Segundo o Ministério das Cidades (2015), o alagamento é caracterizado
principalmente pelo acúmulo de águas, por um determinado período de tempo, em
locais onde a permeabilidade do solo está deficitária por problemas de drenagem –
21
excesso de construções civis, por exemplo. Entretanto, o alagamento pode estar, ou
não, relacionado com a dinâmica dos cursos d’água.

Enxurrada
O Ministério das Cidades (2015) define enxurrada como sendo "Escoamento
superficial concentrado e com alta energia de transporte”. Assim como o
alagamento, a enxurrada também pode estar, ou não, relacionada com os processos
fluviais.
É corriqueiro encontrarmos enxurradas em locais ou cidades onde o relevo é
bastante acidentado, uma vez que o excesso de água escorre por ruas e avenidas
íngremes e adquirem uma velocidade bastante acentuada, arrastando e carregando
objetos, lixos e até mesmo veículos. As enxurradas podem ser encontradas também
em locais onde antigamente eram leitos fluviais, tendo em vista que toda a rede
hidrográfica local converge para aquele ponto. 

VAMOS NOS PREVINIR, AS CHUVAS DE VERÃO ESTÃO CHEGANDO.
- Parceiros/Conveniados -


Compartilhe

Comente