Mais de 85% dos prédios ocupados em SP têm ligação elétrica irregular, diz Prefeitura

Governo vistoriou prédios ocupados no Centro de SP após desabamento de prédio ocupado no Centro em maio; três ocupações foram interditadas e 10 serão reintegradas.

Lido 307 vezes

Fachada de prédio ocupado irregularmante no Centro de São Paulo (Foto: Reprodução/GloboNews)
A Prefeitura de São Paulo divulgou um balanço das vistorias que fez em prédios ocupados da capital. A operação começou após o desabamento de um prédio ocupado por um movimento popular no Largo do Paissandú, que pegou fogo em 1º de maio, no Centro de São Paulo.
Para evitar novas tragédias, a Prefeitura começou a vistoriar ocupações, conferindo a situação de segurança dos locais.
Em relação à segurança, a situação é preocupante- mais de 85% tem ligação elétrica irregular, sendo que 55% não tinham rede de hidrantes, no caso de combate a chamas. 75% tem obstrução das rotas de fuga, em caso de incêndio.

Entre 7 de maio e 13 de junho, foram visitados 75 imóveis, sendo que 51 deles estavam ocupados. A estimativa é que moravam nesses locais 3.500 famílias, sendo que 87% delas estavam nas ocupações há mais de um ano.

Dos 51 imóveis ocupados, 35 eram privados e 16, públicos. 84% eram prédios, e quase metade tinha entre cinco e 10 andares.
A Secretaria Municipal de Habitação disse que criou um grupo de trabalho permanente para estabelecer medidas de segurança contra incêndio nos prédios ocupados e disse que determinou a interdição de 3 ocupações. Outras 10 serão alvos de ações de reintegração de posse.

Compartilhe
- Parceiros/Conveniados -


Comente