Brás teve média de um incêndio por mês em 2016; lojas não têm auto de vistoria

Corpo de Bombeiros de São Paulo enfrentou, em média, um incêndio por mês em lojas da região do Brás em 2016

Lido 560 vezes

O corpo de Bombeiros de São Paulo enfrentou, em média, um incêndio por mês em lojas da região do Brás em 2016. Levantamento obtido pelo SPTV mostra ainda que dos 73 shoppings consultados, 48 não tinham Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCBs) e dez já tinham sido multados.

Na Rua São Caetano, de cerca de 1 km de extensão, por exemplo, apenas dez lojas tinham auto de vistoria.

No centro comercial foram encontrados pilhas de mercadorias até o teto, corredores muito apertados, nenhuma sinalização de rota de fuga, falta de equipamento de combate a incêndio, teto muito baixo, fiação elétrica exposta, entre outros exemplos de informalidade e improviso.

Em um dos shoppings que foi lacrado no final do ano passado, o Pagé News, os comerciantes retiraram os blocos que bloqueavam a entrada do prédio e, inclusive, colocaram uma seta para sinalizar a entrada na garagem. Até hoje, o Pagé News não tem auto de vistoria. 

Uma outra obra, no terreno de uma Mesquita, também no Brás, já está na fase da segunda loja, mas não há nenhuma placa com identificação do alvará.

A Secretaria disse que vai criar um grupo de trabalho, com representantes de várias pastas, moradores e comerciantes, para cuidar do chamado "circuito das compras”, que engloba as regiões do Brás e da 25 de março.

A administração municipal informou ainda que a Prefeitura da Mooca faz fiscalizações na região e que já abriu um inquérito policial contra o Shopping Pagé News porque a administração insiste em reabrir o local sem autorização.
Compartilhe
- Parceiros/Conveniados -


Comente